Orquestra-Filarmonica-Portuguesa1530.jpg

Fundada em Maio de 2016 por Osvaldo Ferreira e Augusto Trindade, a orquestra integra um conjunto de músicos de elevado padrão técnico e artístico. Os músicos são artistas premiados em concursos nacionais e internacionais, ex-integrantes da Orquestra Jovem da União Europeia e ainda músicos estrangeiros residentes em Portugal que se juntaram neste projeto para criar uma orquestra que seja uma referência e símbolo de qualidade, atuando em todo o território nacional.
A orquestra produz concertos sinfónicos, ópera e irá criar conexões com outros géneros artísticos numa procura de desenvolvimento de eventos e espetáculos criativos. 
A Orquestra Filarmónica Portuguesa apresentou o seu concerto inaugural no dia 7 de Maio no Europarque, tendo ainda atuado no Centro Cultural do Arade, no Algarve e no Festival Cistermúsica de Alcobaça (ainda com a designação de Orquestra Euro-Atlântica). A reação do público, críticos especializados e músicos de todo o país, foi unânime e elegeu este projeto como um dos mais importantes dos últimos anos no nosso país, pela sua qualidade e originalidade.
A Orquestra Filarmónica Portuguesa é um projeto de dimensão nacional sob a Direção Artística do Maestro Osvaldo Ferreira, atualmente um dos mais representativos maestros nacionais.


20-Julho-Maestro-Osvaldo38730-1.jpg

Osvaldo Ferreira

Osvaldo Ferreira, é o Diretor Artístico da Sociedade de Concertos de Brasília. Foi o diretor musical e maestro titular da Orquestra Sinfónica do Paraná (2011 a 2014) e diretor da Oficina de Música de Curitiba. Em Portugal, foi diretor artístico da Orquestra do Algarve e do Festival Internacional de Música do Algarve e diretor e administrador do Teatro Municipal do Faro. Gravou vários CDs com obras de autores portugueses para a editora Numérica e um CD duplo com sinfonias de Mozart. Com a Orquestra do Algarve, apresentou-se em Viena, Bruxelas, Lisboa, Sevilha, Porto, Curitiba e Londres.
O seu percurso inclui mais de 600 concertos, cerca de 70 apresentações de ópera e bailado e ainda a direção integral das Missas e do Requiem de Mozart. A ligação à música contemporânea é um dos aspetos mais importantes do seu trabalho, destacando-se a apresentação de estreias e primeiras audições de obras de alguns dos mais importantes compositores da atualidade.


Augusto-OFP39017.jpg

Augusto trindade

Augusto Trindade iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Espinho, na classe do professor Fernando Ferreira. Posteriormente, na Academia de Música de Paços de Brandão foi discípulo do professor Carlos Fontes. Concluiu o Curso Superior de violino na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, na classe da professora Zofia Woycicka. Enquanto bolseiro da Secretaria de Estado da Cultura Portuguesa, obteve o grau de Mestre de Artes em Música no Conservatório Estatal Rimsky-Korsakov de S. Petersburgo (Rússia), reconhecido pela Universidade de Évora. É detentor do Título de Especialista na área de performance. 
Durante a sua formação, foi também bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, frequentou masterclasses com Zakhar Bron, Mikhail Gantvarg e Aníbal Lima. Posteriormente, estudou com Gerardo Ribeiro na Northwestern University, em Chicago (EUA).